Cartas sem destino

.posts recentes

. Há coisas que não têm de ...

. Deitar fora o passado

. Sinais do Destino

. Não há coincidências ...

. Feliz no passado ...

. Escutar a voz do coração....

. Breve resumo

. Simplesmente Amor ...

. Braços amigos

. Dor do próximo ...

.arquivos

. Março 2009

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

Quarta-feira, 2 de Julho de 2008

A curiosidade mata ?

 

 Seu olhar...

Foto retirada da net

 

Após essas recordações penosas para ambas, Pilar e Isabella dedicaram-se intensamente à sua profissão, era uma altura complicada  em que era necessários turnos mais intensos. Ambas andavam cansadas, extenuadas e ocupadas com uma formação que tinham de fazer , nem da tal caixa que continha vidas e vidas, passados, memórias, dores e alegrias , escondida no roupeiro ...

Assim, passarem quase duas semanas ... até que num feriado em que ambas se encontravam em casa à hora do pequeno-almoço Isabella se lembrou: 

- Amiga, acho que nos andamos a esquecer  de uma coisa?

- O que? - respondeu Pilar, que já nem se lembrava das cartas.

- Olha, vamos terminar de comer os cereais e depois vamos ler uma cartita, antes de irmos às compras... o que achas?- sugeriu Isabella.

- Pode ser ... tu e a tua curiosidade .... - disse Pilar.

Isabella despejou a tigela de cereais num instante e quando Pilar deu por ela já estava com a cara enfiada no dentro da caixa. Desde miúda sempre fora mais curiosa do que ela. Pilar tinha medo de tudo o que fosse novo ... lugares novos, amigos novos, desportos novos ... Isabella apesar de às vezes parecer mais frágil era uma curiosa nata ... metia o nariz em tudo o que era sítio, tinha uma lata enorme em fazer as perguntas mais absurdas ... mas verdade seja dita a curiosidade e a intrepidez de Isabella tinham resolvido alguns problemas que elas tinham passado.

Quando terminaram o curso decidiram fazer o Inter Rail ... mas para azar de ambas foram assaltadas em Berlim e Pilar entrou em pânico ... Isabella sem saber falar alemão, meteu conversa com uma senhora alemã que falava castelhano por acaso e tinha um amigo português. O senhor Santos, motorista de táxi, levou-as à embaixada , emprestou-lhes dinheiro e alojamento por duas noites em sua casa. A dona Maria das Dores, sua mulher, recebeu-as como filhas. Pilar morria de medo, mas Isabella só lhe dizia para não ter medo pois via-se que eram boas pessoas.

Por isso, Pilar já estava habituada a esta curiosidade de Isabella.

Lá apareceu Isabella com uma cartita na mão e o seu sorriso maroto ... gritando:

- Temos aqui uma ... nem vais acreditar ... é de uma mãe adolescente solteira ...

publicado por Ennoea às 21:11
link do post | favorito
Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
21
22
23
26
27
28
29
30
31

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds